Quando criar kits

Os kits foram a solução encontrada para conseguir dar vazão aos produtos que possuem um ticket médio muito baixo, pois somando o valor de frete acaba ficando inviável para o lojista e não compensando para o cliente final realizar a compra.

Aqui no olist consideramos um produto de baixo ticket médio quando o preço de venda dele é igual ou inferior a R$ 8,00. Portanto, se você tiver produtos que se enquadram nesse critério, o aconselhamos a criar kits, podendo ser composto por:

• um mesmo produto (ex: kit de garfo com 8 unidades iguais)

• produtos análogos, ou seja, de um mesmo contexto (ex: kit de talheres com 1 garfo, 1 faca e 1 colher).

Código de Barras

Existe um porém na criação de kits: o código de barras.

A política de alguns marketplaces só permite a venda de produtos com EAN e, quando um kit é montado, normalmente ele não vem com código de barras. Contudo, outros marketplaces importantes aceitam cadastro de produtos sem GTIN.

Por isso é necessário adquirir novos EANs e usá-los nos kits que têm maior venda, pois assim serão publicados em qualquer marketplace e poderão ter uma maior saída. Essa é uma escolha que o lojista deve fazer, tanto realizar a compra, quanto escolher qual kit receberá o EAN. Você pode ver como adquirir os código acessando esse artigo.

Importante: uma vez cadastrado, o kit não pode ser alterado, só é possível fazer ajuste em preço e estoque. Então caso você queira mudar os produtos ou a quantidade, por exemplo, você terá que fazer todo o processo de cadastrar um novo kit.


Ficou alguma dúvida?

Se sim, envie uma mensagem para o nosso time pelo comunicador interno da plataforma.

Encontrou sua resposta?